Tribo de Jah - Neguinho Babaçu


Esta é só mais uma história casual guardada na recordação
E que se confunde com a própria história do reggae no Maranhão
Um dia, um menino mandou uma cartinha muito interessante
Para o programa Rádio reggae, da rádio Mirante
Garoto muito inteligente, cartinha super bacana
Dizia que não perdia um só dia do programa
Vivia com a mãe que ganhava muito pouco
Porque morava no interior e era quebradeira de coco
Em algum lugar da baixada perto de Cururupu
Por isso o pessoal lhe chamava de Neguinho Babaçu
Dizia que conhecia as pedras e os nomes dos cantores de projeção
As feras do reggae e melhores radiolas do Maranhão
Queria uma oportunidade, o seu sonho era ser DJ na Ilha
Apesar da sua idade, já tinha um radinho de pilha
Pediu que lançasse um melô com seu nome, melô do Neguinho Babaçu
E que se tivesse uma radiola se chamaria sonzão Upaon-Açu
Homenagem à Ilha regueira, capital do reggae na Jamaica brasileira

Nego baba, nego
Neguinho babaçu
Queria ser DJ na Ilha de Upaon-Açu (2x)

Sonho de um menino do interior
De seguir seu destino, ter o seu valor
Sonho de um menino que se revelou
Por força do destino, cedo se transformou
Um bom tempo se passou e um certo dia
Andando pelas ruas do centro, não me lembro aonde ia
Um rapaz me parou e perguntou se era eu que fazia
O programa Rádio Reggae que ele sempre curtia
Queria que mandasse um alô
Pra ele e toda a moçada ali do setor
Disse que ouvia o programa desde menino
E que uma vez enviou uma carta em meu destinoMas tinha vindo trabalhar na capital
Porque sua mãe tava muito mal
E como não tinha emprego certo
Tava dando um trampo ali por perto
Lavando carros e levando uns trocados quando dava
E que ali era conhecido como Nego Baba

Nego baba, nego
Neguinho babaçu
Queria ser DJ na Ilha de Upaon-Açu (2x)

Mas depois de algum tempo, estranhamente, ninguém mais viu Neguinho
Babaçu
Um amigo seu dizia que ele cogitava muito em ir para o sul
E que talvez tivesse ido porque realmente tava sumido
Sempre foi um cara tranquilo, gente fina demais
Um rapaz de princípios, um cara capaz
Tinha o maior cartaz com as gatinhas
Grande admiração, pela presença que tinha
E de como sabia dançar um reggae no salão
Mas soube-se que um dia ele voltava de um som e quando vinha numa boa
Não sei se no bairro do João Paulo ou ali pela Jordoa
Foi abordado por quatro elementos armados
Que desceram de um carro ao seu lado
Seu colega, pressentindo o perigo, saiu voado
Mas ainda viu de longe que ele tava sendo interrogado
Perguntaram para ele de onde tinha saído
E diziam que era regueiro e que todo regueiro era bandido
Levou umas porradas, queriam para ele abrir o jogo
Entregar logo a parada, não se fazer de bobo
Mas ele não sabia de nada
Disse que tava sendo confundido
Aí levou uma coronhada
E embarcaram ele no carro
Rumo ao desconhecido

Nego Baba, nego
Neguinho babaçu
Queria ser DJ na Ilha de Upaon-Açu

Nego Baba, nego
Nwguinho Babaçu
Será que se
Perdeu na Ilha
Ou se mandou pro sul

Sonho de um menino do interior
De seguir seu destino, ter o seu valor
Sonho de um menino
Que se transformou
Por força do destino
Não se realizou.





Mais musicas de Tribo de Jah



Top


Mais Ouvidas



» Ver Todos