sandrinha andrade cantora de bolero de manaus



  • Bolero de Isabel - Maciel Melo É um nó dado por são pedro E arrochado por são cosme e damião É uma paixão, é tentação, é um repente Igual ao quente do miolo do vulcão Quer ver o bom? É o aguado quando leva açúcar É ter a cuca, açucarado num beijo roubado É um pecado confessado, compa
  • Refrão De Bolero - Engenheiros do Hawaii ...
    Eu que falei nem pensar Agora me arrependo roendo as unhas Frágeis testemunhas De um crime sem perdão Mas eu falei sem pensar Coração na mão, como o refrão de um bolero Eu fui sincero...
    Frágeis testemunhas De um crime sem perdão Mas eu falei sem pensar Coração na mão, como o refrão de um bolero Eu fui sincero Como não se pode ser Um erro assim tão vulgar Nos persegue a noite inteira...
  • Bolero (Ninguém Morre de Amor) - Joanna Só eu e mais ninguém Pode querer-te assim Porque plantaste em mim A dor de uma ilusão No meu coração não há mais vaga É uma pensão toda ocupada Ninguém morre de amor Por isso eu não morri Eu cultivei a dor Porque me distraí Como uma planta
  • Samba Enredo 2011 - Teatro Amazonas Manaus Em Cena - Unidos de Vila Maria ...
    a força do lugar Manaus, da nobreza e a prosperidade De um sonho fez realidade A nossa "paris tropical" Ganhou um novo templo, da cultura mundial Arquitetura européia em meio a natureza Um céu onde...
    , a luz nã

    Bolero de Isabel - Maciel Melo É um nó dado por são pedro E arrochado por são cosme e damião É uma paixão, é tentação, é um repente Igual ao quente do miolo do vulcão Quer ver o bom? É o aguado quando leva açúcar É ter a cuca, açucarado num beijo roubado É um pecado confessado, compa
    • Ver letra



    • Refrão De Bolero - Engenheiros do Hawaii ...
      Eu que falei nem pensar Agora me arrependo roendo as unhas Frágeis testemunhas De um crime sem perdão Mas eu falei sem pensar Coração na mão, como o refrão de um bolero Eu fui sincero...
      Frágeis testemunhas De um crime sem perdão Mas eu falei sem pensar Coração na mão, como o refrão de um bolero Eu fui sincero Como não se pode ser Um erro assim tão vulgar Nos persegue a noite inteira...
      • Ver letra



      • Bolero (Ninguém Morre de Amor) - Joanna Só eu e mais ninguém Pode querer-te assim Porque plantaste em mim A dor de uma ilusão No meu coração não há mais vaga É uma pensão toda ocupada Ninguém morre de amor Por isso eu não morri Eu cultivei a dor Porque me distraí Como uma planta
  • Mais Ouvidas



    » Ver Todos